Bem-vindo à Vinci Hair Clinic!

Antigamente, a perda de cabelo era vista como um problema exclusivamente masculino. Não que as mulheres não sofressem também, mas simplesmente não se falava sobre isso. Tudo isso mudou. Celebridades como Tyra Banks, Viola Davis e Jada Pinkett Smith falaram na mídia sobre seus problemas de queda de cabelo, e isso abriu caminho para que outras mulheres também se manifestassem. Isso é uma boa notícia, porque há muito sobre o que falar! Vamos dar nossa contribuição com este artigo, examinando as causas da calvície feminina (CPF), bem como alguns dos tratamentos para a condição. Continue lendo!

O que é?

Também conhecida como calvície padrão feminina ou, mais corretamente, alopecia androgenética, a CPF é a causa mais comum de queda de cabelo em mulheres. Estima-se que cerca de 40% das mulheres apresentem queda perceptível de cabelo aos 50 anos. A condição é caracterizada pelo afinamento gradual do cabelo no couro cabeludo. Embora suas causas precisas não sejam totalmente compreendidas, acredita-se que vários fatores interligados contribuam para seu desenvolvimento.

Causas

Processos genéticos desempenham um papel significativo na CPF. Se seus pais ou parentes próximos tiveram queda de cabelo, você também pode estar mais propensa a desenvolvê-la. Isso ocorre porque seus genes podem influenciar a sensibilidade dos folículos pilosos a andrógenos como a di-hidrotestosterona (DHT), e mulheres com maior sensibilidade a esses hormônios podem sofrer miniaturização do folículo piloso, levando a cabelos mais finos e ciclos de crescimento mais curtos. O termo “alopecia androgenética” deve dizer o quão significativo são os andrógenos na perda de cabelo de homens e mulheres.

O processo de envelhecimento também pode tornar as mulheres mais suscetíveis aos efeitos dos andrógenos. Além disso, o envelhecimento diminui a taxa de crescimento do cabelo, levando a uma aparência mais rala e perceptível.

Desequilíbrios hormonais que resultam em níveis elevados de andrógenos podem desencadear ou acelerar a CPF. Isso pode ocorrer em qualquer fase da vida de uma mulher, mas é mais comum durante a menopausa.

Certas condições médicas podem contribuir para a calvície de padrão feminino. A síndrome dos ovários policísticos (SOP), um distúrbio hormonal comum em mulheres em idade reprodutiva, está associada ao aumento da produção de andrógenos, levando potencialmente à perda de cabelo. Outras condições, como distúrbios da tireoide e doenças autoimunes, também podem afetar o crescimento do cabelo.

Às vezes, o estresse emocional ou físico pode desencadear ou exacerbar a perda de cabelo, incluindo a CPF. O estresse interrompe o ciclo de crescimento do cabelo, levando a uma maior porcentagem de folículos capilares na fase de repouso (telógena) e subsequente queda.

Alguns hábitos capilares podem danificar seu cabelo e levar à calvície. Isso pode incluir penteados excessivos ou tratamentos que envolvam calor, produtos químicos ou tração nos fios. O uso prolongado de produtos capilares agressivos, como tinturas, relaxantes ou xampus fortes, pode enfraquecer o cabelo e causar quebra.

Tratamentos

Há uma variedade de maneiras de tratar a CPF. Algumas mulheres obtêm sucesso com o minoxidil, uma solução tópica que promove o crescimento do cabelo. A pesquisa mostra que o minoxidil pode ser eficaz em estimular o crescimento do cabelo. No entanto, lembre-se de que os resultados podem variar de pessoa para pessoa, portanto, não espere milagres da noite para o dia!

Estudos clínicos exploraram o potencial da terapia com plasma rico em plaquetas (PRP) para estimular o crescimento do cabelo. O PRP envolve a injeção de uma amostra de seu próprio sangue no couro cabeludo. A amostra é primeiramente submetida a um processo centrífugo. Enquanto a pesquisa está em andamento, alguns estudos mostraram resultados promissores, tornando-se uma opção que vale a pena considerar.

Historicamente, os transplantes de cabelo têm sido vistos como uma coisa masculina. Embora ainda haja muito mais homens do que mulheres fazendo cirurgia capilar, o procedimento está crescendo em popularidade entre as mulheres. Ele mostrou alguns resultados promissores, especialmente para mulheres com padrões estáveis de queda de cabelo.

Mudanças de estilo de vida

Além das intervenções médicas, existem mudanças no estilo de vida que você pode fazer para apoiar o crescimento saudável do cabelo. Comer uma dieta balanceada rica em vitaminas e minerais, como ferro e biotina, pode fazer maravilhas para o seu cabelo, pois a deficiência desses nutrientes pode contribuir para a queda de cabelo.

Técnicas de gerenciamento de estresse, como meditação ou exercícios regulares, também podem ajudar a retardar a queda de cabelo, portanto, encontrar maneiras de relaxar e descontrair é crucial. Além disso, o exercício aumenta a circulação sanguínea, o que pode promover o crescimento do cabelo. Por fim, fazer ajustes em seus hábitos capilares pode ajudar a evitar mais danos ao seu cabelo. Em essência, isso significa evitar penteados com calor excessivo, tratamentos químicos e penteados muito apertados.

Conclusão

A CPF é um problema comum que afeta muitas mulheres em todo o mundo. Pode ser frustrante, mas com o conhecimento e suporte certos, você pode assumir o controle e encontrar soluções que funcionem para você. Se você está enfrentando queda de cabelo, deve consultar um especialista em cabelos e obter um diagnóstico adequado e um plano de tratamento personalizado.

A Vinci Hair Clinic pode ajudar com isso. Somos uma das principais organizações de restauração capilar do mundo, com uma rede de clínicas em todo o mundo. Oferecemos uma consulta gratuita e sem compromisso a todos os nossos novos clientes, podendo ser presencial ou através de fotografias por telefone. Entre em contato para agendar seu horário!