Bem-vindo à Vinci Hair Clinic!

Setembro foi o Mês de Conscientização da Alopecia. Este evento anual oferece uma chance para organizações de alopecia e grupos de apoio em todo o mundo obterem alguma cobertura da mídia e arrecadarem fundos para seu trabalho. O evento também cria espaço para quem sofre de alopecia, para falar e contar suas histórias. Ouvir os relatos daqueles que lidam com a condição permite que o público em geral veja como isso afeta a vida das pessoas que são seus vizinhos, colegas e familiares.

Este artigo vai apresentar três destas histórias. Prepare-se para conhecer pessoas incríveis!

Katie

A australiana Katie Hale foi diagnosticada com alopecia areata em 2015. Isso foi difícil para uma mulher jovem de 23 anos de idade. Como Katie explicou a David Bevan, da ABC Radio Adelaide, seu cabelo era uma parte central de sua identidade. “Eu tinha um lindo cabelo loiro encaracolado. Meu cabelo era tudo para mim.” Em uma semana, metade do cabelo dela havia desaparecido. Alguns meses depois, a perda se espalhou para o resto de seu corpo.

Katie estava morando em Sydney quando sua condição foi diagnosticada, mas sua experiência subsequente a levou a se mudar para Melbourne. “Eu mudei de cidade para ter um novo começo, e ter pessoas por perto que não me conheciam de antemão, só porque você é tratada de maneira bem diferente.” Katie também teve que aturar as pessoas olhando para ela na rua e fazendo ‘piadas’ e comentários sobre ela.

As redes sociais vieram em seu socorro. Através do Instagram, ela conseguiu se conectar com outras jovens que estavam passando pela mesma coisa. Como Katie disse, essas eram pessoas “que se parecem comigo”. Ela conseguiu construir uma rede de apoio que se estende ao redor do mundo. Sua atividade nas mídias sociais a ajudou a reconstruir sua confiança. Ela ainda enfrenta desafios, mas conversar com outras pessoas na mesma situação a ajudou a lidar com eles.

Chloe

Chloe Sheehan tinha 22 anos quando a alopecia areata roubou seus grossos cabelos castanhos. Ela perdeu 80% de seu cabelo poucos meses depois de notar pela primeira vez as áreas calvas na cabeça. Isso desencadeou um período difícil na vida da jovem irlandesa, e quase destruiu seu relacionamento com o namorado. Chloe não conseguia ver um futuro no qual ela iria querer se casar ou aparecer em uma maternidade usando uma peruca. Nos piores momentos, chegou a pensar em suicídio.

Alguns anos depois, Chloe agora trabalha para espalhar a conscientização sobre a alopecia e apoiar aqueles que passam por isso. Ela sabe o quão difícil pode ser. “Quando se trata de perda de cabelo, você está lidando com problemas de tristeza e identidade, autoestima e raiva.” Como Katie, Chloe estabeleceu uma presença ativa com sua página no Instagram @chloeshairaffair, compartilhando sua própria experiência de alopecia e incentivando outras pessoas a falarem sobre suas experiências. Ela olha para o futuro com confiança, um futuro que inclui seu casamento no próximo ano. A mensagem dela é simples. “A sociedade está errada no que nos ensinou – ser diferente não te faz feio, te faz bonito de sua própria maneira.”

Linda

Linda Duncan tem alopecia há mais de 30 anos. Agora na casa dos 50, ela começou a perder o cabelo, sobrancelhas e cílios na faixa dos seus 20 anos. Ela começou a usar perucas, importando-as dos Estados Unidos porque achava difícil obter boas perucas no Reino Unido. Usá-las foi uma experiência difícil e às vezes humilhante. Certa vez, ela fugiu de uma boate depois que alguém tirou a peruca de sua cabeça.

A corrida deu a Linda a coragem de abandonar sua peruca, pelo menos em algumas ocasiões. Ela se juntou à maratona local em Colchester, Inglaterra, mas descobriu que correr enquanto usava sua peruca fazia com que ela passasse mal. Ela substituiu por um boné ou lenço na cabeça antes de finalmente começar a correr careca para aumentar a conscientização sobre a alopecia. Ela ficou animada com as respostas extremamente positivas que recebeu quando postou imagens do evento nas mídias sociais. Essas respostas a encorajaram a levar as coisas adiante. Desde então, ela entrou em supermercados sem sua peruca, algo que ela nunca poderia ter contemplado no passado. Ainda existem momentos difíceis, mas as coisas estão melhorando.

Conclusão

A alopecia é uma condição de perda de cabelo que afeta a autoconfiança dos pacientes. Ela pode destruir carreiras e relacionamentos. Por isso é tão bom ouvir as histórias de pessoas que enfrentaram a alopecia e mostraram que existe um jeito de conviver com ela.

Se você tiver dúvidas sobre o seu cabelo, a Vinci Hair Clinic está aqui para ajudar. Somos uma das maiores empresas de restauração capilar do mundo, com uma rede de clínicas em todo o planeta. A Vinci oferece uma consulta gratuita e sem compromisso a todos os nossos novos clientes. Isso pode ser feito pessoalmente ou via WhatsApp. É só entrar em contato e agendar um horário!