Bem-vindo à Vinci Hair Clinic!

A alopecia pode afetar milhões de pessoas em todo o mundo. É uma condição que causa estresse significativo, particularmente entre os jovens adultos, pois ela leva à perda da confiança e da autoestima. Muitas pessoas recorrem à internet, redes sociais e celebridades para receber orientação sobre como lidar com esta condição. Infelizmente, nem toda a informação fornecida por estas fontes é confiável. Os pacientes de alopecia geralmente ficam decepcionados com o resultado.

Neste artigo, vamos explorar os tratamentos disponíveis para a alopecia e acabar com alguns mitos. Continue lendo para saber mais!

Tipos de alopecia e suas causas

A alopecia é um termo genérico que descreve qualquer tipo de perda de cabelo. Assim, a alopecia androgenética, também conhecida como calvície de padrão masculino ou feminino, é a forma mais comum de alopecia e é causada por uma combinação de fatores genéticos e hormonais. Outras causas incluem estresse, doenças e medicamentos.

Quando a pessoa comum pensa em alopecia, no entanto, não é o tipo de calvície que vem à mente. O que a maioria das pessoas quer dizer quando fala sobre alopecia é a alopecia areata mais grave. Esta é uma condição autoimune, o que significa que ocorre quando o próprio sistema imunológico do corpo ataca células saudáveis.

A alopecia areata geralmente resulta em perda de cabelo irregular. Às vezes, a perda pode ocorrer em pequenas áreas não muito maiores que uma moeda. Existem diferentes formas de alopecia areata. Alopecia areata totalis é quando todo o cabelo da cabeça cai, enquanto alopecia areata universalis é quando a perda de cabelo afeta todo o corpo.

Celebridades e alopecia

As celebridades não são imunes à alopecia e várias falaram abertamente sobre suas experiências. Talvez o caso mais conhecido seja o da atriz Jada Pinkett Smith, principalmente porque sua alopecia virou manchete após o infame incidente no Oscar envolvendo seu marido Will Smith e Chris Rock.

A atriz Tyra Banks revelou que sofre de alopecia areata e usa perucas para esconder a queda de cabelo. A cantora Kesha também revelou que tem alopecia e usa perucas há vários anos. Essas celebridades ajudaram a aumentar a conscientização sobre a alopecia e reduzir o estigma em torno da doença.

Acabando com os mitos

Um mito comum em torno da alopecia é que a perda de cabelo pode ser revertida com o uso de óleos essenciais ou suplementos de ervas. No entanto, não há evidências científicas para apoiar estas alegações, e alguns suplementos de ervas podem até ser prejudiciais à sua saúde.

Depois, há a ideia de que usar chapéu pode causar queda de cabelo. Isso é um absurdo completo. Usar o cabelo em um penteado apertado, por outro lado, pode danificar o cabelo e o couro cabeludo e causar alopecia por tração. Este tipo de perda de cabelo é geralmente temporário. Seu cabelo crescerá novamente quando você voltar a usar um penteado mais solto e parar de fazer o que está causando o dano!

Seu estilo de vida e hábitos de cuidados com os cabelos podem ser fatores que contribuem para alguns tipos de alopecia. Como regra geral, o que é bom para a sua saúde geral também é bom para o seu cabelo, então vale a pena fazer uma dieta balanceada, praticar exercícios regularmente e parar de fumar. Se você perceber que seu cabelo está mostrando sinais de danos, não piore as coisas: reduza o uso de ferramentas de modelagem térmica e evite produtos químicos e tratamentos agressivos, como descoloração e tingimento.

Tratamentos para alopecia

Os tratamentos mais eficazes para alopecia dependem do tipo e da causa da queda de cabelo. Para a alopecia androgenética, medicamentos como minoxidil e finasterida demonstraram ser eficazes em estudos clínicos. O minoxidil estimula o crescimento do cabelo, enquanto a finasterida bloqueia a produção de di-hidrotestosterona (DHT), um hormônio que causa a queda de cabelo.

Para alopecia areata, os corticosteróides podem ser injetados no couro cabeludo para reduzir a inflamação e promover o crescimento do cabelo. Existem também corticosteróides tópicos que podem ser aplicados no couro cabeludo. Outros tratamentos para alopecia areata incluem imunoterapia, que envolve o uso de produtos químicos para desencadear uma reação alérgica e estimular o crescimento do cabelo, e terapia de luz, que envolve a exposição do couro cabeludo à luz UVB.

Porém, a realidade é que para os casos mais graves de alopecia areata, ao contrário da calvície e algumas outras formas de perda de cabelo, os tratamentos eficazes são poucos. O único consolo para os pacientes é que as atitudes da sociedade estão mudando, pois as pessoas agora estão mais conscientes da condição e do sofrimento que ela causa e, como resultado, são mais propensas a serem solidárias.

Conclusão

Qualquer forma de perda de cabelo pode ser uma experiência angustiante, mas nada mais do que a alopecia areata, que pode ocorrer repentinamente e deixar o indivíduo com pouco ou nenhum cabelo. Os casos mais graves podem levar à ansiedade, depressão e isolamento social. Nos últimos anos, houve o crescimento de grupos de apoio que ajudam indivíduos que lutam contra esses impactos psicológicos da doença.

Se você está preocupado com a calvície ou queda de cabelo, não demore para que seu cabelo seja examinado por um especialista. Na Vinci Hair Clinic, oferecemos uma avaliaçãogratuita e sem compromisso a todos os nossos novos clientes, pessoalmente ou por telefone, através de fotografias. Entre em contato e agende hoje mesmo seu horário!