Bem-vindo à Vinci Hair Clinic!

Um importante site australiano recentemente deixou os australianos um pouco nervosos. Ele publicou uma história que sugeria que os homens australianos são mais propensos a ficar carecas do que os homens de qualquer outro país do mundo. A história baseou-se em fichas publicadas pelo governo australiano que mostraram que quase metade de todos os homens australianos sofreram perda de cabelo significativa antes de passarem dos quarenta anos. Essa é uma proporção excepcionalmente alta de homens perdendo o cabelo.

Quais são as razões por trás disso e existem outros fatores ambientais que podem estar tornando seu país de origem um contribuinte para sua queda de cabelo? Continue lendo para descobrir!

Altos Níveis de UV

O que parece ser o principal problema na Austrália são os altos níveis de UV do país. O site citou o apropriadamente nomeado Dr. Sun, que explicou que “a luz ultravioleta produz muitas espécies reativas de oxigênio que não apenas danificam o cabelo crescido, mas também os folículos capilares no couro cabeludo”. O artigo também destacou outros fatores que podem estar contribuindo para altas taxas de perda de cabelo em homens australianos, incluindo deficiências alimentares.

A história ilustra que diferentes fatores ambientais podem contribuir para a queda de cabelo em áreas específicas do mundo. Isso levanta a possibilidade de que sua localização geográfica e suas questões ambientais específicas possam ser um fator para a queda de cabelo. Vejamos algumas dessas questões.

Clima e Poluição

Embora não haja evidências diretas que associam o clima à queda de cabelo, certas condições climáticas podem contribuir para danos ao cabelo. Vimos no exemplo australiano que altos níveis de radiação UV podem danificar nossos fios e nossos folículos capilares, mas esse é apenas um exemplo. O ar quente e seco pode sugar a umidade do cabelo, deixando-o quebradiço e propenso à quebra. Isso pode resultar em perda de cabelo ao longo do tempo.

Da mesma forma, condições úmidas podem fazer com que o cabelo fique crespo e incontrolável. Em casos extremos, a alta umidade também pode fazer com que o cabelo fique mais fraco e mais propenso à quebra. Condições climáticas extremas, como invernos frios ou verões quentes, também podem causar estresse nos folículos pilosos.

A exposição à poluição é outro fator. Poluentes no ar (poeira, fumaça, emissões de carros) podem se acumular no couro cabeludo e obstruir os folículos pilosos. Eles podem causar inflamação e estresse oxidativo, levando à criação de moléculas instáveis conhecidas como radicais livres que podem danificar os folículos pilosos. Já mencionamos o perigo da radiação UV, mas a poluição do ar também pode aumentar a exposição à radiação UV do sol.

Qualidade da água

A água dura contém altos níveis de minerais, como cálcio e magnésio, que podem se acumular no couro cabeludo e causar danos aos folículos pilosos. O pH da água também pode afetar o cabelo. A água muito alcalina ou muito ácida pode prejudicar o equilíbrio natural do pH do couro cabeludo. O couro cabeludo é o “jardim” no qual o cabelo cresce, então qualquer coisa que o interrompa também pode afetar o crescimento do cabelo.

As fontes de água podem conter contaminantes químicos, como chumbo, arsênico e pesticidas, que podem ser prejudiciais à saúde do cabelo. O cloro é comumente adicionado ao abastecimento de água municipal para matar bactérias e outros microorganismos. No entanto, a exposição ao cloro pode danificar o cabelo ao retirá-lo de seus óleos naturais, tornando-o seco e quebradiço.

Dieta

O tipo de dieta comumente consumida em uma determinada região também pode contribuir para a queda de cabelo. Por exemplo, em alguns países, as dietas tradicionais podem ser pobres em proteínas. Como o cabelo é composto principalmente de proteínas, é improvável que consumir uma dieta com baixo teor de proteínas e alto teor de carboidratos resulte no crescimento de cabelos fortes e saudáveis.

A dieta tradicional de outros países pode ser pobre em ferro e outros nutrientes. Certas vitaminas e minerais, como ferro, zinco e biotina, são essenciais para o crescimento saudável do cabelo, portanto, dietas com baixo teor desses nutrientes não suportam o crescimento vigoroso do cabelo. Isso significa que o cabelo perdido como parte do ciclo de crescimento natural não pode ser substituído.

Alguns lugares têm dietas ricas em gorduras saturadas e trans. Alguns países podem consumir quantidades excessivas de alimentos condimentados. Ambos os tipos de dieta podem levar à inflamação do couro cabeludo e danos aos folículos pilosos.

Conclusão

No geral, embora o local onde você mora possa contribuir para a queda de cabelo, é improvável que seja um fator importante. Genética, idade, condições médicas e desequilíbrios hormonais provavelmente são determinantes mais significativos da perda de cabelo. Até mesmo seus hábitos e produtos de cuidados com os cabelos provavelmente serão mais influentes e não são específicos de nenhum país.

Se você está preocupado com a calvície ou queda de cabelo, conversar com um especialista em cabelos pode ajudar. A Vinci Hair Clinic é uma das principais organizações de restauração capilar do mundo e oferecemos uma avaliação gratuita e sem compromisso a todos os nossos novos clientes. Você pode optar por fazer isso pessoalmente ou por telefone usando fotos, o que for melhor para você. Entre em contato e agende seu horário!